domingo, 19 de junho de 2011

DIGNIDADE DE CATILINA



Estou lendo um livro fascinante da igualmente, Taylor Caldwell. Escritora natural da Inglaterra, viveu nos EUA dos 7 anos de idade até sua morte aos 84 anos em Agosto/1985.

O primeiro livro desta autora, que li foi “Médico de Homens e Almas” que fala sobre São Lucas. Agora leio “Um pilar de ferro” que trata da vida do grandioso orador, filósofo, escritor, político e advogado Marcus Tullius Cicero (106 A.C – 43 A.C).


 
Cícero, nos conta a história, foi um ardoroso defensor da república romana, que corria o sério risco de retroceder a uma monarquia absolutista, defesa inglória uma vez que Roma mergulhou em sucessivas guerras civis, onde grupos disputavam o poder entre si, com assassinatos de lado a lado e sempre os vencedores prometendo ao povo a restauração da ordem e grandiosidade romana enquanto buscavam apenas poder e proveito próprio.

Uma passagem importante da vida deste personagem e da história mundial foi quando Lucius Sergius Catilina que planejava uma revolução contra a frágil e desgastada república após anos de guerra civil, revolução esta que o colocaria em posição de destaque na “nova ordem”, tem seu plano desmascarado por Cícero que o interpela e acusa no senado romano de encomendar a morte de todos os seus desafetos para obter seu intento, em um discurso que tornou-se famoso mundialmente:




 "Até quando, ó Catilina, abusarás da nossa paciência? Por quanto tempo ainda há de zombar de nós essa tua loucura? A que extremos se há de precipitar a tua audácia sem freio? Nem a guarda do Palatino, nem a ronda noturna da cidade, nem os temores do povo, nem a afluência de todos os homens de bem, nem este local tão bem protegido para a reunião do Senado, nem o olhar e o aspecto destes senadores, nada disto conseguiu perturbar-te? Não sentes que os teus planos estão à vista de todos? Não vês que a tua conspiração a têm já dominada todos estes que a conhecem? Quem, de entre nós, pensas tu que ignora o que fizeste na noite passada e na precedente, em que local estiveste, a quem convocaste, que deliberações foram as tuas. Ó tempos, ó costumes!"

Este excerto das “Catilinárias” como ficou conhecida a série de discursos feitos por Cícero contra Sergio Catilina no senado romano nos fala, infelizmente, de temas que ainda hoje, mais de dois mil anos depois, ainda são atuais. Em minha débil opinião, como “civilização” não aprendemos as lições que a história nos ensinou, ou os “homens” continuam mesquinhos, invejosos, dominados apenas pela ambição e poder, ou ambas as coisas.

Li ontem notícia veiculada no site do Estadão que transcrevo abaixo:

Dirceu convoca blogueiros contra ‘grande mídia’
Ao participar do Segundo Encontro Nacional de Blogueiros Progressistas, o ex-ministro José Dirceu convocou os blogueiros a se mobilizarem e somarem forças para o embate contra os grandes veículos de comunicação. De acordo com o ex-ministro – que se considera "o grande alvo da mídia" nos últimos dez anos –, existe uma "disputa política do direito de informar" e uma disputa comercial pela verba publicitária do governo.

"É reserva de mercado, não querem nos dar o direito de informar, querem desqualificar os blogs", afirmou Dirceu a um auditório lotado por cerca de 200 blogueiros. Dirceu defendeu a urgente regulamentação dos meios de comunicação, a concretização do programa nacional de banda larga e a aprovação do projeto de lei 116/10, que institui novas regras para o mercado de tevê por assinatura.

"É uma vergonha que isso (a regulamentação) não seja realidade. Não é de interesse de alguns grupos (de comunicação) que estão sendo contra o progresso, eles querem manter o monopólio da informação", criticou. Ele ainda desafiou o Congresso a aprovar a nova lei. "Se o Poder Legislativo é soberano e autônomo, ele fará a reforma (dos meios de comunicação)".

Num tom que lembrava o ex-líder estudantil que lutou contra a ditadura militar, Dirceu prometeu unir-se aos blogueiros no embate contra os grandes meios de comunicação. "Se não travarmos essa batalha, ela não será travada. É hora de dar um grande salto, partir pra mobilização. Estou disposto a travar essa luta junto com vocês".

A este senhor, eu, tomando por empréstimo a Cìcero seu discurso no senado romano diria:


Até quando, ó Dirceu, (podem mudar os nomes de acordo com o escândalo por Lula, Palocci etc.) abusarás da nossa paciência? Por quanto tempo ainda há de zombar de nós essa tua loucura? A que extremos se há de precipitar a tua audácia sem freio?”

Estamos no nosso Brasil, cercados por “Catilinas” e o pior, não temos nenhum Cícero que possa nos acudir!



A revolução que Sergio Catilina preparava seria através do fio da espada. A revolução proposta pelo Sr. Dirceu pretende também silenciar as vozes destoantes da Nomenklatura petista através da censura à informação. 
Os seus asseclas os autodenominados “Blogueiros Progressistas” que não sei o que isto significa, mas que prefiro chamar de “Blogueiros Inocentes Úteis” servem a uma causa que tem apenas um beneficiário: a promoção da ditadura petista travestida de democracia tal como foi na Roma antiga, e ainda é hoje em muitos países próximos a nós.

Apenas a imprensa livre, sem qualquer interferência do Estado é garantia de liberdade de expressão. Para calúnias existe a lei ordinária. Sofisma, engodo, ou se preferirem “regulamentação dos meios de comunicação” é ordinário! Digno apenas de Catilinas!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Praça do Mercado.