domingo, 19 de julho de 2009

Estética: A natureza do belo



O que é belo? Como definir algo belo? O belo é igual para todos?
Bem, não sou filósofo, mas estas perguntas me intrigam. O belo está diretamente ligado a lógica e a ética, portanto nossas experiências de vida, nossos valores, influenciam nosso julgamento sobre o que seja "belo". Por isto muitas vezes discordo visceralmente de alguns críticos de arte, pois eles julgam segundo seus próprios conceitos e pré-conceitos que não são necessariamente iguais aos meus. O belo me emociona, me faz sonhar, me faz "viajar" muda minha relação com o objeto de arte e com o mundo. Eu me aproprio de uma parte de sua essência, e transformo esta percepção, algo intangível, em algo que faça sentido em meu repertório de vida, e aquilo me modifica e é modificado por mim. Algo como uma música: o que o músico sentia e pensava no momento de sua composição? Nunca saberei, mas a música que eu ouço gera uma torrente de sentimentos, reacende lembranças e me faz feliz ou triste. A música é a mesma que qualquer outra pessoa escuta, mas para mim ela passa a ter um significado diferente do que tinha quando criada pelo compositor. Ou seja, ela "me modifica" e eu "a modifico". O belo muda nossa relação com o mundo e conosco. Esta é a essência da arte. Alguns artistas tem um dom excepcional para retratar o belo (dentro de meu conceito de beleza).Seja na música, na pintura, escultura, ou, mais recentemente (1800 para cá) na fotografia.
Descobri um site na web de um fotógrafo francês, chamado Jean François Rauzier . Não são meras fotografias, pois elas transmitem uma mensagem...pelo menos para mim. Há tecnologia "embarcada" também nas fotos, pois ao escolher uma delas, você pode aproximá-la tanto ao ponto de "parecer estar fazendo parte da cena". Há um mistério nas fotos, uma reflexão... as fotos não são um "fim em si mesmas". Elas continuam em nossa memória gerando idéias, sensações, conjecturas. Isto para mim é belo. Isto para mim é arte!

http://www.rauzier-hyperphoto.com/category/galeries/

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Praça do Mercado.