terça-feira, 2 de outubro de 2007

Mentiras e mais mentiras

Mais uma vez o Sr. Presidente de plantão Luis Inácio Lula da Silva, foi à imprensa, mentir para o povo brasileiro. Ele justifica através de sua lógica falaciosa que o Estado brasileiro precisa prestar um melhor serviço à população (esta parte é verdade) e para que isto ocorra é necessário efetuar mais contratações (isto é uma mentira deslavada). Na realidade o que está por trás dessa intenção é colocar no serviço público mais apadrinhados políticos. Ele precisa fazer isto para garantir contrapartida ao congresso, por terem aprovado a CPMF, liberado o Sr. Renan da cassação, e outros toma-lá-da-cá, usuais na maneira petista e Lulista de fazer política. Não que esta maneira seja alguma novidade cá pelas nossas bandas, mas, para quem sempre se arvorou como guardião da honra, honestidade, lisura, transparência e outros adjetivos megalomaníacos, todos relativos à ética, era de se esperar algo pelo menos não tão indecente. Na realidade o Sr. Lula não vai admitir empregados para fazer o que precisa ser feito e sim para ganhar mais poder nas votações do congresso. Ele não pretende colocar pessoas para fiscalizar fronteiras, impedir a entrada de drogas no país, fiscalizar e derrubada ilegal de árvores na Amazônia, nem muito menos controladores de vôo para melhorar o caos aéreo, nem médicos ou administradores hospitalares para melhorar a qualidade da saúde prestada à população, nem técnicos na área de transporte para estudar e trabalhar fortemente para melhorar as condições de transportes de cargas neste país, desenvolvendo modais mais adequados e menos custosos do que rodovias. Ele quer contratar pessoas para trabalhar na Petrobrás onde os salários podem ser maiores, professores para universidades que ainda não foram construídas, burocratas para carimbar e no máximo assinar alguns papéis que sequer saberão do que se trata.
O Lula não entende absolutamente nada de melhorar eficiência de qualquer coisa, pois para saber isso é necessário ou ser especialista no assunto, ou ter aprendido fazendo, ou cercar-se de técnicos competentes no assunto, aliás esta opção é a que esperamos de um Presidente da República, pois é impossível conhecer técnicamente e com profundidade todos os assuntos, além de ser desnecessário. O problema é que na República Petista os técnicos foram substituidos por políticos que nada entendem dos assuntos de suas pastas. Portanto querer melhorar a qualidade do serviço público através de mais contratações é no mínimo temerário, pois como não há nenhum estudo embasando esta teoria, não há também nenhuma garantia de que vá dar certo. Porém aí já não será mais problema dele, afinal quem vai pagar esta conta somos nós os contribuintes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Praça do Mercado.