sexta-feira, 28 de setembro de 2007

Estado Laico (tomara continue!)

Ontem o presidente Lula esteve na inauguração de um canal de notícias vinculado ao vendedor de milagres e representante comercial do Todo Poderoso (Deus me perdoe a referência a Seu nome) Edir Macedo. Agora é que a vaca irá para o brejo mesmo. Só falta ser decidido por decreto que a partir de agora todos terão o seu dízimo descontado em folha de pagamento e terão que fazer sua declaração de ajuste anual para acertar contas com o Divino. Será que o Sr. Edir Macedo conseguiu uma procuração do céu para administrar os recursos deste "fundo perdido"? Aliás, só para saber, qual foi a posição da bancada evangélica na votação da prorrogação da CPMF?

Devolve a bola que ela é minha!

O nosso presidente ficou bravinho porque não aprovaram a criação da secretaria especial de planejamento de longo prazo. Bem imagino que ele ache vital o planejamento de longo prazo, pois ele não parece planejar o que deve fazer a cada dia. Cá entre nós é mesmo muito difícil planejar o que faremos hoje, pois existem tantas opções... podemos levantar pela manhã ou não, podemos ir trabalhar ou não, almoçaremos em casa ou no trabalho, iremos ao shopping assistir um filme ou ao teatro assistir uma peça? Já quando planejamos no longo prazo, podemos esquecer a realidade objetiva dos fatos e imaginar uma situação ideal onde o meio não interfira nos fatos e portanto planejamos à vontade, sem compromisso com a factibilidade do planejamento. Bem, de qualquer forma para que mais existe o planejamento, senão para termos o que justificar quando apurados os desvios, pois afinal, as coisas nunca ocorrem como planejamos não é mesmo? Nosso governo é adepto da máxima da Lei de Murphy: "se os fatos não comprovam a teoria, abandone os fatos e fique com a teoria". Como ele ficou "magoadinho" com o legislativo, bateu o pézinho três vezes e disse que irá mandar novamente um projeto ou sei lá o que, para que a criação destes 600 cargos comissionados seja efetivada e óbviamente seu acólito Mangabeira Unger seja ungido na nova função. Parodiando nosso 1º mandatário, "nunca se viu tanto apadrinhamento político com distribuição de cargos e dinheiro neste país como neste governo". Realmente, precisa ser profissional para fazer isso!
Email enviado a todos os deputados no dia 27/09/07 logo após a prorrogação da CPMF ser aprovada até 2011.

"Parabéns digníssimos caras-de-pau da República Brasileira. Vocês são a vergonha deste país composto em sua imensa maioria por trabalhadores que buscam seu pão de cada dia através de seu trabalho árduo e não através dos conchavos feitos na calada da noite tal como agem os salteadores e como agem os senhores e senhoras, pensando exclusivamente em seu próprio bem estar. Vocês não merecem o mínimo de respeito e consideração por parte desta população que os sustenta. Lamento profundamente a imensa latrina em que se transformou este congresso (ambas as casas). Acredito piamente que todos que votaram a favor desta prorrogação dormirão tranqüilos com suas consciências pois a questão moral não faz parte de seu repertório. Todos os senhores e senhoras passarão para a história com certeza como os vendilhões do templo. Venderam suas almas, sua dignidade, sua descência coisas aliás supérfluas na ordem de valores de cada um. Parasitas!"

Acordei...mas dormirei novamente (tira o tubo, põe o tubo...)

Após longo período sem postar nada, retorno. Não que neste período não tenham ocorrido reflexões, mas os políticos brasileiros são tão ageis em criar fatos que mal dava tempo de iniciar uma, já estava desatualizada frente às novas notícias. Novamente o governo petista encontra-se na berlinda e nada acontece. O sr. Renan Calheiros, presidente do Senado "ilustre" senador alagoano foi absolvido das denúncias de receber dinheiro de empreiteiras para custear uma filha gerada infielmente sem a participação de sua esposa. Mais uma vez a culpa é da Mônica, aliás nome que passará para a história, haja visto o estrago que sua homônima norte americana patrocinou para o ex-presidente Bill Clinton. Bem, Mônicas à parte, temos outras coisas comuns acontecendo ultimamente. Os políticos continuam os mesmos, olhando apenas para seus umbigos, aprovando matérias controversas a revelia do interesse da população (CPMF até 2011), senadores e deputados absolvidos de acusações de fraude, formação de quadrilha e etc, ministros do Supremo batendo boca em público dentro do tribunal como se estivessem em uma feira livre e por aí vamos... não sei para onde.