sábado, 3 de novembro de 2007

3º mandato para o atual presidente? (vou-me embora para Passárgada!)
Dia de finados é propício para a reflexão. Lembramo-nos de nossos entes (queridos ou não) que já se foram. Relembramos seus feitos, suas contribuições para nossas vidas, e revisamos com saudade algumas delas...
Bem o Sr. deputado Fernando Ferro do PT de Pernambuco (terra do nosso etalólico 1º dignatário) creio tenha ido muito adiante em sua reflexão de Finados. Ele quer ressucitar os mortos! Desenterrou uma proposta de emenda constitucional que cria a possibilidade, se aprovada, de reeleições indefinidas para os governantes. Ou seja, ele quer tal como Jesus devolveu a vida a Lázaro, tornar o Lula "imortal" ou seja "vitalício". Creio que eles têm falado muito com o Hugo Chavez. Como já dizia um amigo, para aprender "coisa errada" eu aprendo fácil. Bem isto é casuísmo puro, barato, nojento da parte do PT. Se alguém ainda tinha dúvida sobre a índole petista, sobre sua maneira de governar e sua visão do que seja a relação governo X sociedade (é uma relação de subserviência e completa dependência), creio que agora deva estar ficando mais claro.
O PT tinha um projeto de chegar ao poder (projeto lícito), e depois de lá chegar, manter-se indefinidademnte usando todas as "ferramentas" disponíveis para isso. E eles estão fazendo isto: suborno, compra de votos, sofismas, casuísmos... Este é o jeito petista de ser!
Vou-me embora para Passárgada. Lá não sou amigo do Rei, mas pelo menos não terei um Lula tentando virar um!

terça-feira, 2 de outubro de 2007

Recebi outro dia um email que dizia o seguinte:

Leonardo da Vinci – Mente excepcional!
Galileu Galilei – Mente Extraordinária!
Isaac Newton – Mente Brilhante!
Albert Einstein – Mente Genial!
Luis Inácio Lula da Silva – Mente Demais!

Não é que a comparação é possível?

Mentiras e mais mentiras

Mais uma vez o Sr. Presidente de plantão Luis Inácio Lula da Silva, foi à imprensa, mentir para o povo brasileiro. Ele justifica através de sua lógica falaciosa que o Estado brasileiro precisa prestar um melhor serviço à população (esta parte é verdade) e para que isto ocorra é necessário efetuar mais contratações (isto é uma mentira deslavada). Na realidade o que está por trás dessa intenção é colocar no serviço público mais apadrinhados políticos. Ele precisa fazer isto para garantir contrapartida ao congresso, por terem aprovado a CPMF, liberado o Sr. Renan da cassação, e outros toma-lá-da-cá, usuais na maneira petista e Lulista de fazer política. Não que esta maneira seja alguma novidade cá pelas nossas bandas, mas, para quem sempre se arvorou como guardião da honra, honestidade, lisura, transparência e outros adjetivos megalomaníacos, todos relativos à ética, era de se esperar algo pelo menos não tão indecente. Na realidade o Sr. Lula não vai admitir empregados para fazer o que precisa ser feito e sim para ganhar mais poder nas votações do congresso. Ele não pretende colocar pessoas para fiscalizar fronteiras, impedir a entrada de drogas no país, fiscalizar e derrubada ilegal de árvores na Amazônia, nem muito menos controladores de vôo para melhorar o caos aéreo, nem médicos ou administradores hospitalares para melhorar a qualidade da saúde prestada à população, nem técnicos na área de transporte para estudar e trabalhar fortemente para melhorar as condições de transportes de cargas neste país, desenvolvendo modais mais adequados e menos custosos do que rodovias. Ele quer contratar pessoas para trabalhar na Petrobrás onde os salários podem ser maiores, professores para universidades que ainda não foram construídas, burocratas para carimbar e no máximo assinar alguns papéis que sequer saberão do que se trata.
O Lula não entende absolutamente nada de melhorar eficiência de qualquer coisa, pois para saber isso é necessário ou ser especialista no assunto, ou ter aprendido fazendo, ou cercar-se de técnicos competentes no assunto, aliás esta opção é a que esperamos de um Presidente da República, pois é impossível conhecer técnicamente e com profundidade todos os assuntos, além de ser desnecessário. O problema é que na República Petista os técnicos foram substituidos por políticos que nada entendem dos assuntos de suas pastas. Portanto querer melhorar a qualidade do serviço público através de mais contratações é no mínimo temerário, pois como não há nenhum estudo embasando esta teoria, não há também nenhuma garantia de que vá dar certo. Porém aí já não será mais problema dele, afinal quem vai pagar esta conta somos nós os contribuintes.

sexta-feira, 28 de setembro de 2007

Estado Laico (tomara continue!)

Ontem o presidente Lula esteve na inauguração de um canal de notícias vinculado ao vendedor de milagres e representante comercial do Todo Poderoso (Deus me perdoe a referência a Seu nome) Edir Macedo. Agora é que a vaca irá para o brejo mesmo. Só falta ser decidido por decreto que a partir de agora todos terão o seu dízimo descontado em folha de pagamento e terão que fazer sua declaração de ajuste anual para acertar contas com o Divino. Será que o Sr. Edir Macedo conseguiu uma procuração do céu para administrar os recursos deste "fundo perdido"? Aliás, só para saber, qual foi a posição da bancada evangélica na votação da prorrogação da CPMF?

Devolve a bola que ela é minha!

O nosso presidente ficou bravinho porque não aprovaram a criação da secretaria especial de planejamento de longo prazo. Bem imagino que ele ache vital o planejamento de longo prazo, pois ele não parece planejar o que deve fazer a cada dia. Cá entre nós é mesmo muito difícil planejar o que faremos hoje, pois existem tantas opções... podemos levantar pela manhã ou não, podemos ir trabalhar ou não, almoçaremos em casa ou no trabalho, iremos ao shopping assistir um filme ou ao teatro assistir uma peça? Já quando planejamos no longo prazo, podemos esquecer a realidade objetiva dos fatos e imaginar uma situação ideal onde o meio não interfira nos fatos e portanto planejamos à vontade, sem compromisso com a factibilidade do planejamento. Bem, de qualquer forma para que mais existe o planejamento, senão para termos o que justificar quando apurados os desvios, pois afinal, as coisas nunca ocorrem como planejamos não é mesmo? Nosso governo é adepto da máxima da Lei de Murphy: "se os fatos não comprovam a teoria, abandone os fatos e fique com a teoria". Como ele ficou "magoadinho" com o legislativo, bateu o pézinho três vezes e disse que irá mandar novamente um projeto ou sei lá o que, para que a criação destes 600 cargos comissionados seja efetivada e óbviamente seu acólito Mangabeira Unger seja ungido na nova função. Parodiando nosso 1º mandatário, "nunca se viu tanto apadrinhamento político com distribuição de cargos e dinheiro neste país como neste governo". Realmente, precisa ser profissional para fazer isso!
Email enviado a todos os deputados no dia 27/09/07 logo após a prorrogação da CPMF ser aprovada até 2011.

"Parabéns digníssimos caras-de-pau da República Brasileira. Vocês são a vergonha deste país composto em sua imensa maioria por trabalhadores que buscam seu pão de cada dia através de seu trabalho árduo e não através dos conchavos feitos na calada da noite tal como agem os salteadores e como agem os senhores e senhoras, pensando exclusivamente em seu próprio bem estar. Vocês não merecem o mínimo de respeito e consideração por parte desta população que os sustenta. Lamento profundamente a imensa latrina em que se transformou este congresso (ambas as casas). Acredito piamente que todos que votaram a favor desta prorrogação dormirão tranqüilos com suas consciências pois a questão moral não faz parte de seu repertório. Todos os senhores e senhoras passarão para a história com certeza como os vendilhões do templo. Venderam suas almas, sua dignidade, sua descência coisas aliás supérfluas na ordem de valores de cada um. Parasitas!"

Acordei...mas dormirei novamente (tira o tubo, põe o tubo...)

Após longo período sem postar nada, retorno. Não que neste período não tenham ocorrido reflexões, mas os políticos brasileiros são tão ageis em criar fatos que mal dava tempo de iniciar uma, já estava desatualizada frente às novas notícias. Novamente o governo petista encontra-se na berlinda e nada acontece. O sr. Renan Calheiros, presidente do Senado "ilustre" senador alagoano foi absolvido das denúncias de receber dinheiro de empreiteiras para custear uma filha gerada infielmente sem a participação de sua esposa. Mais uma vez a culpa é da Mônica, aliás nome que passará para a história, haja visto o estrago que sua homônima norte americana patrocinou para o ex-presidente Bill Clinton. Bem, Mônicas à parte, temos outras coisas comuns acontecendo ultimamente. Os políticos continuam os mesmos, olhando apenas para seus umbigos, aprovando matérias controversas a revelia do interesse da população (CPMF até 2011), senadores e deputados absolvidos de acusações de fraude, formação de quadrilha e etc, ministros do Supremo batendo boca em público dentro do tribunal como se estivessem em uma feira livre e por aí vamos... não sei para onde.

segunda-feira, 22 de janeiro de 2007



BBB e “A Caverna de Platão”


“... e as pessoas eram mantidas acorrentadas, de costas para a entrada da caverna, tendo atrás de si uma fogueira que crepitava projetando na parede à frente, imagens...”
(A Caverna de Platão)



George Orwell em seu livro 1984 mostra o lado visível e mais doloroso do constrangimento causado pela observação constante de todas as nossas ações. Menos doloroso e constrangedor, porém muito mais danoso, pois sutil, é o controle disfarçado da mente, tal como representado na alegoria da Caverna de Platão. A mera presença de uma câmera faz-nos mudar o comportamento e alguns são tão seduzidos pela idéia de fama a ponto de almejarem fazer parte do grupo de inquilinos temporários da casa e sujeitarem-se a situações que julgariam impensáveis em sã consciência. O sucesso do programa representa o sucesso da “coisificação” do Homem no seu sentido genérico; não só pela efêmera notoriedade de “produto vendável” obtida durante o programa, mas também pelo ditame de valores, pela criação de paradigmas de comportamentos a serem seguidos, por nós e pelos nossos filhos. Como “produtos de consumo que nos tornamos” (“coisificação”), nossa capacidade de reagir às inépcias do cotidiano é anestesiada; e passamos a julgar tudo normal (assassinato de pais pelos filhos, a fome, os impostos escorchantes, a redução / condicionamento da fé à possibilidade de sucesso profissional e pessoal, os discursos ideológicos etc.); afinal, a vida “é um grande Big Brother” e nosso objetivo é apenas ganhar os 500 mil. Ser eliminado (do BBB ou da vida?) através de uma grande enquête televisiva e pela net, sendo julgado pela turba exacerbada ovacionando “vivas” ao candidato mais forte e urrando “morte” ao derrotado (o polegar para baixo de César), faz parte das regras do jogo. É o circo romano do séc XXI. No lugar da morte, enfrentamos os arquétipos. O personagem de Orwell não perdeu sua capacidade de crítica, apesar de observado. Os personagens da Caverna de Platão interpretam monoliticamente a realidade e recusam qualquer outra versão sobre as figuras que são projetadas na parede; e àqueles que ousam dizer que as figuras são apenas o reflexo projetado pela fogueira atrás, atribuem a pecha de preconceituosos, intelectualóides etc e tal. O filósofo Herbert Marcuse em seu livro “A ideologia da sociedade industrial” afirma que “a ideologia é tanto mais presente quando é negada ou quando não é percebida”. Falamos aos nossos filhos e filhas diuturnamente da importância do estudo; de terem algo na cabeça além de cabelos; que mais importante é o que somos e não o que possuímos. Porém só após o término da apresentação do BBB, pois durante o programa nem pensar; afinal temos que torcer pelo nosso candidato; pelo nosso paradigma de mediocridade, e depois disso, dormir tranqüilos e felizes. Afinal existem “coisas” mais medíocres do que nós!