segunda-feira, 3 de julho de 2006


Livros de Auto-Ajuda - Parte IV
Cito agora um exemplo do que falei no artigo anterior.
Livro "As 48 leis do Poder" de Robert Greene e Joost Elffers. Lei número 20 Parte I:
"Não se comprometa com ninguém, mas seja cortejado por todos.
Deixando que outros sintam que o possuem de alguma forma, você perde o poder sobre eles. Não comprometendo seus afetos, eles se esforçarão mais para conquistá-lo. Mantenha-se distante e você conquistará o poder que vem das atenções e dos desejos frustados dessas pessoas. Faça o papel da Rainha Virgem: Dê esperanças, jamais a satisfação."
Essa é apenas uma parte ínfima do livro. Pergunto-me que sociedade é essa em que vivemos, e com que cara-de-pau falamos de espírito de equipe (e daí podemos nos remeter a derrota do Brasil na copa 2006 inclusive) cooperação etc, se todos os que falam sobre isso, inclusive os consultores (não todos mas a grande maioria) são discípulos ferrenhos desses gurus do sucesso a qualquer preço. Estranhamos quando Igrejas como a Universal do Reino de Deus de propriedade do comprador de almas Edir Macedo conseguem arrebanhar multidões em seus shows pirotécnicos diariamente, e condenamos o engodo praticado pelos seus auto-denominados, pastores, bispos, arcebispos etc, mas não estranhamos quando executivos bem sucedidos em suas carreiras falam coisas semelhantes à descrita acima, porém em função do ambiente pseudo intelectual, acessível apenas a uma pequena parcela dos que ainda conseguiram manter seus empregos não praticam nada diferente. O que importa é o poder e o dinheiro. No livro que me referi no artigo anterior há um trecho que fala algo mais ou menos assim pois se o Moneycentrismo aparece em nossa sociedade quase como uma religião, ele não difere muito do que ocorria na idade média. Todas famílias ansiavam por ter um membro seu pertencente ao clero. Isso era sinal de poder e influência. Hoje, que família não quer ter um ou alguns de seus membros como um executivo de sucesso em uma grande corporação? Porque um executivo de sucesso significa poder, influência, riqueza. Será que é isso que nossas escolas estão ensinando para nossos filhos?

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Praça do Mercado.