domingo, 2 de julho de 2006


FRANÇA X BRASIL


Eu vi pessoas chorando após a última participação da seleção brasileira no Mundial de 2006. Aquele choro doído da decepção. Após quase 30 dias de entorpecimento em nossa cruzada cívica “rumo ao hexa”, dói mesmo retornar para a crua realidade do nosso dia-a-dia.
Ontem, algumas horas após a derrota, os noticiários já haviam encontrado “um dos culpados” pela nossa derrota: o jogador Roberto Carlos, pelo fato de ter se mantido imóvel por aproximados 15 segundos, arrumando as meias, enquanto a França abria o placar e sepultava nossas esperanças.
Eu me vi naquele momento na imagem do Roberto Carlos. Há anos tenho “arrumado minhas meias” durante os “jogos” do Brasil, aqueles que são disputados diariamente no congresso, durante as CPI’s, durante as votações para cassação do deputados envolvidos nos escândalos que são tantos que não vale a pena mencioná-los novamente, isso desde o Brasil império até hoje. E eu continuo arrumando minhas meias como se não tivesse nada com isso. Mas quando o adversário marca o gol, fico indignado com meus colegas que nada fizeram, afinal, eu estava ocupado...
Preciso deixar de preocupar-me com “minhas meias” ou com o meu bem-estar e prestar atenção no jogo. Enquanto isso não acontece, só posso parabenizar nosso escrete canarinho, pois ele me representou fielmente nos campos, fazendo absolutamente nada!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Praça do Mercado.