sexta-feira, 30 de junho de 2006


Livros de Auto-Ajuda - Parte II


A Teoria da Gestalt desenvolvida no início do século XX por psicólogos alemães e austríacos explica isso: “A Teoria da Gestalt afirma que não se pode ter conhecimento do todo através das partes, e sim das partes através do todo. Que os conjuntos possuem leis próprias e estas regem seus elementos. E que só através da percepção da totalidade é que o cérebro pode de fato perceber, decodificar e assimilar uma imagem ou um conceito.”

Isso significa, que o “conjunto” que vemos não é necessariamente igual à soma de suas partes. Mais ainda, significa que o que pensamos ver, convence mais do que realmente vemos.
Bem, tudo isso para falar dos livros de auto-ajuda. Citar textos destes livros, lê-los, discutí-los como se estivéssemos defendendo uma tese de doutorado é o must na cabeça dos candidatos a executivos. Àqueles que trabalham em empresas, quem não se lembra das previsões que foram feitas no decorrer da década de 90 sobre as mudanças que ocorreriam com a virada do século? Eu tinha a impressão que na madrugada de 01/01/01, assim que passássemos para o século XXI não saberíamos mais fazer xixi sozinhos, quanto mais trabalhar. Estaríamos irremediavelmente obsoletos. O mundo iria mudar radicalmente. Para meu espanto, acordei dia 01/janeiro, e tudo ainda continuava da mesma maneira. Achei até que eu tivesse morrido. Meus problemas ainda eram os mesmos, meu computador continuava lento, como sempre, minha torradeira funcionou, como sempre, meu carro não andou sem gasolina, como sempre, o frentista do posto de gasolina continuava com o mesmo mau-humor, de sempre, e o pior, meu salário continuava, o de sempre, assim como meu chefe e a empresa onde trabalhava.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Praça do Mercado.